5 coisas para saber antes de abrir uma franquia de ótica

Segundo informações divulgadas pela Associação Brasileira de Franchising – (ABF), o setor de franquias cresceu 7,6% somente no primeiro trimestre de 2016. Em contramão, as estatísticas gerais da economia do país, como o PIB, encolheram 0,3% no mesmo período. Esses dados mostram que o setor de franquias está contornando a crise econômica.

Para quem deseja empreender e se tornar um franqueado, há diversas opções no mercado, inclusive na área ótica. Abrir uma franquia de ótica é uma excelente opção para o empreendedor, devido à boa aceitação do produto — muitos brasileiros usam óculos de grau, além de que os óculos escuros se destacam a cada nova tendência.

Se você pensa em ter seu próprio negócio e considera abrir uma franquia de ótica, então, veja algumas questões que não podem passar batidas!

1. Vantagens e contratempos

O mercado de franquias se desponta como uma alternativa mais segura para os empreendedores, por uma série de motivos. Se você pesquisar, verá que a taxa de mortalidade das empresas tradicionais é superior, sendo que, muitas vezes, o declínio está diretamente associado à falta de planejamento.

No calor da emoção, é comum que algumas pessoas se empenhem mais nas atividades práticas, sem o respaldo de um plano estratégico. Afinal de contas, construir um material consistente — com o máximo de informações pertinentes — leva tempo.

Em virtude disso, muitos se aventuram em um ambiente competitivo, sem a mínima condição de resisti-lo. Por isso, não chega a ser novidade o fato de muitas empresas novas serem forçadas a deixar o páreo, antes mesmo do esperado.

Nesse ponto, as franquias apresentam certa maturidade, porque entregam uma programação já estruturada e testada.

Isto é, o franqueador já investiu a energia necessária na construção dos objetivos. Além disso, a força do nome no mercado abre portas, pois o trabalho de marketing e publicidade melhora a receptividade em relação aos clientes.

Por outro lado, não são todas as marcas que mostram essa consistência. É nesse ponto que você deve ligar o alerta, porque o risco de se deixar seduzir por ofertas mirabolantes é grande.

Também sabemos que as franquias nos limitam um pouco — por isso, é importante que você se inteire sobre as marcações estabelecidas, a fim de evitar frustrações futuras.

Sobre abrir uma franquia de ótica, a ABF apresentou um dado animador quando destacou o ranking dos segmentos que mais crescem.

Por sinal, a nossa categoria se enquadra na classificação “saúde, beleza e bem-estar” — 1o lugar da lista, com 15,5%. Se você ainda tem dúvidas sobre essa proposta de negócio, nós podemos te mostrar o quanto isso pode ser promissor.

2. Suporte ao franqueado

Mesmo que você tenha conhecimento sobre marketing, administração e o funcionamento de uma empresa, no início do negócio, é sempre importante contar com o suporte de alguém.

Partindo dessa perspectiva, ao escolher uma franquia, você deve verificar o seguinte:

  • existe suporte ao franqueado?
  • como o franqueador disponibiliza esse tipo de auxílio?
  • quais são os canais de comunicação usados nesse tipo de ajuda?
  • a marca oferece treinamento?
  • quais são os processos de fabricação e compra dos produtos?

Pode parecer trivial, mas alguns empreendedores só descobrem a enrascada em que se meteram depois de assinar o contrato. No ramo de óticas, você encontrará algumas marcas interessantes — mesmo assim, é importante sondar todos os cantos, a fim de evitar as brechas.

3. Qualidade do produto

Antes de abrir uma franquia de ótica, é preciso analisar a qualidade dos produtos oferecidos, principalmente aqueles de fabricação própria. Caso a franqueadora trabalhe com marcas diversas, pesquise se elas são confiáveis e se a qualidade está de acordo com o que é oferecido.

Lembre-se de que os óculos de sol devem fornecer proteção 100% contra raios ultravioletas (UVA e UVB). Qualquer proteção abaixo disso pode causar danos à visão — e você não quer investir seu dinheiro em um negócio com produtos de má qualidade, certo?

Não só isso: verifique, ainda, se as mercadorias não são obsoletas, porque, com o público cada vez mais exigente, manter um alinhamento com as tendências é fundamental para garantir o diferencial competitivo. Para que você tenha um panorama da nossa variedade: hoje, trabalhamos com mais de 1500 modelos.

4. Estabilidade do negócio

Qualquer atividade que você queira investir tem um preço e, muitas vezes, o custo de abertura e manutenção é significativo. Por isso, perder dinheiro é algo que está fora de cogitação. Nesse sentido, aqui vão algumas considerações:

  • pesquise sobre a reputação do franqueador;
  • converse com outros franqueados;
  • analise a expansão;
  • tempo de atuação;
  • número de vendas;
  • lucro líquido;
  • retorno do investimento;
  • aceitação do produto, entre outros.

Se você optar por abrir a franquia de um negócio sem estabilidade, pode ter prejuízos, pois o sucesso da franqueadora reflete diretamente na saúde do negócio dos franqueados.

Em outras palavras, nem tudo que reluz por aí é ouro. Portanto, assinar contratos sem a devida averiguação é o mesmo que criar uma empresa própria sem planejamento.

5. COF (Circular de Oferta de Franquia)

Se existe um material do qual você não deve abrir mão, este é o COF. Trata-se de um documento elaborado pelo franqueador. Nele, estão disponíveis as questões legais, a forma de contrato, além de dados como:

  • taxas;
  • pagamentos de royalties;
  • suporte;
  • faturamento;
  • prazo de vigência do contrato;
  • território e atuação, entre outros.

Ele apresenta boa parte das determinações contidas na Lei 8.955 — portanto, é a sua garantia de negócio firmado. Cada linha do instrumento é importante porque deixa claro todas as intenções do franqueador. No caso da marca descumprir aquilo que foi acordado, a COF é a sua defesa.

Com ela em mãos, o empreendedor tem condições de analisar os benefícios, bem como as responsabilidades e condições propostas pela marca. Se precisar de auxílio nessa etapa, busque a ajuda de um advogado especialista, pois o profissional é preparado para instruir da melhor forma possível.

O empreendedor, antes de levantar as portas de algum empreendimento, deve esgotar todas as suas possibilidades nas pesquisas. Embora haja muitos nomes piscando com letras garrafais nos holofotes, é importante considerar os prós e contras de cada marca.

Abrir uma franquia de ótica traz a mesma responsabilidade de iniciar um negócio do zero — afinal, ninguém quer jogar dinheiro ao vento. Mas, para que tudo saia dentro de uma perspectiva real, você não pode negligenciar nenhuma das etapas citadas, pois, somente a partir de uma análise consistente, é possível detectar as falhas e apontar direções.

A gente mostrou que as franquias de ótica se enquadram em uma categoria promissora. Os dados da ABF estão aí para mostrar que elas estão com tudo. Então, não perca a chance de descobrir as oportunidades desse ramo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *