3 desafios e vantagens do mercado de franchising

O mercado de franchising não experimenta crise e só cresce. O faturamento em 2016 teve alta de 8% em relação ao ano anterior. E as projeções para 2017 são de crescimento de até 9%. Mas, além das vantagens, esse modelo de negócio também apresenta desafios.

Por isso, o franqueado deve olhar com cuidado para os dois lados. Trata-se de um segmento que carrega uma série de regras e compromissos, que protegem tanto o franqueado quanto o franqueador. Dessa relação, surgem a boa imagem e os números positivos do segmento.

Neste post, listamos três desafios e três vantagens para entender o mercado de franchising. Vamos a eles!

Vantagens do mercado de franchising

1. Marca testada e reconhecida

Quando você opta por uma franquia, leva junto o conhecimento da marca, de seus produtos e serviços. Afinal, a empresa já passou pelo teste do mercado e foi aprovada pelos clientes.

Assim, você não começa um negócio do zero. Sua loja já é amplamente reconhecida no mercado, o que reduz as chances de erros comuns no início de um novo negócio.

A franquia, portanto, já começa com credibilidade e seu público-alvo reconhece essa qualidade.

2. Economia de escala

Na hora de abastecer estoques, a rede de franqueados consegue preços melhores, pois o processo de compra envolve todas as lojas, com um poder de barganha muito maior. Assim, você reduz custos com despesas e mercadorias.

A mesma coisa acontece com a divulgação da sua loja. Todo o material de propaganda já existe e é compartilhado. Você só investe no distribuição local.

3. Orientação e treinamento

Quando um empreendedor começa um negócio, ele precisa pensar, entre outras coisas, nas técnicas de gerenciamento e de preparação da equipe. No franchising, isso não é problema.

As marcas têm manuais de treinamento, orientação para a gestão do negócio, consultoria de campo e apoio técnico para essa tarefa.

Desafios das franquias

1. Pagamento de royalties e taxas

Essa é uma regra comum ao franchising e que requer preparação do franqueado para cumpri-la. Normalmente, deve ser feito um pagamento mensal pelo direito do uso da marca e do suporte técnico oferecido.

Além disso, algumas empresas cobram luvas na hora de fechar o contrato. Então, esse desafio financeiro deve ser bem analisado. Uma dica é observar a Circular de Oferta de Franquia (COF), um documento que reúne as informações sobre o funcionamento e a solidez da empresa.

2. Controle dos processos

Da mesma forma que a rede tem um manual de treinamento, a marca entrega para o franqueado uma série de regras e procedimentos que devem ser seguidos à risca. É o que mantém o padrão e a qualidade dos produtos e serviços.

É normal a marca fazer vistorias esporádicas, para saber se o franqueado está cumprindo com os processos. Se houver erros, deverão ser feitos os ajustes necessários para que o negócio entre nos eixos.

3. Poder de decisão limitado

Pelo mesmo motivo do tópico anterior, a margem de manobra do franqueado é restrita. A decisão da escolha de fornecedor, formas de gestão e até mudanças de decoração precisam obrigatoriamente da aprovação da marca.

Para alguns, essa limitação é um problema, um enquadramento duro. Mas essa é uma regra que busca manter os padrões e a qualidade da marca.

Com uma boa análise, você verá que é um bom negócio se tornar franqueado da rede Mercadão dos Óculos. Sem contar que o segmento de ótica é um mercado que planeja faturar R$ 39 bilhões em 2017.

Está pronto para enfrentar esses desafios e aproveitar as vantagens do mercado de franchising? Então saiba melhor o que uma franquia deve oferecer aos seus franqueados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *